Como evitar erros nas apresentações

Todo apresentador fica muito exposto. Do primeiro ao último momento, tudo nele é observado e avaliado.

Reunimos aqui as principais gafes cometidas por apresentadores. Elas acabam destruindo as apresentações, enfraquecendo o poder da mensagem e impedindo uma sintonia efetiva com o público.

O comunicador deve evitá-las a qualquer custo.

A) Na comunicação oral

  • Falar muito baixo ou muito alto.
  • Falar muito depressa ou muito devagar.
  • Falar com voz estridente.
  • Falar em tom monótono, sem modulação.
  • Diminuir o volume da voz no final de frases.
  • Falar como um ‘robô’.
  • Omitir “s” e “r” finais.
  • Usar muitos termos estrangeiros.
  • Pronunciar incorretamente os termos estrangeiros.
  • Ser repetitivo(a) ou monossilábico(a).
  • Expressar-se sem objetividade e clareza.
  • Usar termos técnicos para um público leigo.
  • Usar argumentos inconsistentes e genéricos.
  • Perder-se em detalhes.
  • Abusar das citações.
  • Utilizar vícios de linguagem: ‘Tá?’; ‘Né?’; ‘Ok?’; ‘Certo?’; ‘Entendeu?’; ‘Percebe?’; ‘É isso aí!’; ‘Tipo assim… ’; ‘A gente’; ‘Acho que… ’. A nível de “…
  • Repetir as mesmas coisas, mesmo que de formas diferentes ou usar pleonasmos tais como: ‘elo de ligação’; ‘novo lançamento’; ‘acabamento final’; ‘certeza absoluta’, ‘sintomas indicativos’; ‘detalhes minuciosos’; ‘encarar de frente’; ‘multidão de pessoas’; ‘retornar de novo’; ‘surpresa inesperada’; ‘escolha opcional’ e ‘planejar antecipadamente’.
  • Usar diminutivos que reduzam a força da mensagem.

Alguns erros de pronúncia muito comuns:

CERTO ERRADO
sobrancelha sombrancelha
desequilíbrio desiquilíbrio
meteorologia metereologia
asterisco asterístico
aura áurea
interveio interviu
invocar evocar
meio cansada meia cansada
os óculos o óculos
beneficente beneficiente
empecilho impecilho

B) Na comunicação não-verbal

  • Manipular objetos (caneta, chaveiro, crachá, gravata etc.).
  • Ajeitar os cabelos e os óculos.
  • Coçar-se.
  • Prender as mãos nas costas.
  • Roer unhas.
  • Cruzar os braços.
  • Enfiar as mãos nos bolsos.
  • Apoiar as mãos na cintura.
  • Apoiar-se nos móveis.
  • Olhar para o chão ou para o teto.
  • Olhar muitas vezes para o relógio.

C) Na comunicação interpessoal

  • Ser egocêntrico.
  • Usar a comunicação como forma de poder.
  • Ignorar as perguntas da plateia.
  • Ser impaciente.
  • Fornecer informações incorretas.
  • Interromper o interlocutor, desrespeitando a sua vez de falar.
  • Revelar preconceitos.
  • Chegar atrasado (a) para a apresentação.
  • Demonstrar preferências pessoais.
  • Receber as perguntas da plateia como se fossem uma ofensa pessoal.
  • Ignorar a linguagem corporal dos espectadores.

Faça, agora, sua autoanálise.