Sua voz comunica?

  • Que som é este que sai de mim, ora como murmúrio ora como risada?
  • Que som é este que passa pelas veias da minha pele e se espalha pelo meu corpo como música em noite de festa?
  • Que som é este que sabe de mim mais do que eu mesmo e conta ao mundo os meus desejos mais secretos?
  • Que som é este que sendo a minha voz imprime em cada fala o meu traço, o meu riso, a minha dor e o meu compasso?
  • Que esta voz, que sou eu, me represente com a sensibilidade dos poetas e a alegria das crianças que brincam de roda nas calçadas do mundo!
  • Que esta voz, tão particular e tão minha, seja a ponte certa até à mente e o coração das pessoas!

A voz é o espelho vocal da personalidade humana. É o símbolo que nos apresenta ao mundo por meio dos sons. É a nossa carteira de identidade vocal. Ela é única em suas vibrações, cor, tons, sabor, textura e musicalidade.

Por meio da voz traduzimos quem somos, o que sentimos e como enxergamos o mundo. Por meio dela é  possível detectar as sombras e a luminosidade de cada um. A voz é uma arma poderosa.

Ela é um dos instrumentos de influência mais eficaz nas comunicações humanas, junto com os gestos. É muito poder para ser desperdiçado. Qualquer deslize e as pessoas já percebem alguma característica negativa no apresentador. Uma das mais notadas é a falta de convicção quando o comunicador fala. Perceba que há uma diferença entre asserção e imposição. A primeira é positiva e traduz a certeza baseada no estudo, na reflexão e na comprovação.  A segunda, apenas autoritarismo.

Conhecer a própria voz é conhecer um pouquinho da própria alma. A voz desnuda nossas angústias, sonhos, alegrias e intenções. Ela imprime publicamente uma parte do território das características individuais. Quem busca o autoconhecimento tem na voz que o integra ao mundo uma ferramenta especial que mostra traços importantes de seu ser.

Utilizando a voz como instrumento, construímos a nossa fala com todos os matizes que nos distinguem como personagens únicos da nossa história.

Nossa melhor voz, nossa melhor comunicação.

Não precisamos permanecer com as vozes que sempre tivemos. Às vezes, por imitação e hábitos nocivos vamos incorporando formas errôneas de falar, pronúncias defeituosas, muletas verbais, que servem de obstáculos às nossas comunicações interpessoais e, consequentemente, às nossas vidas.

Reconhecer a voz que temos, identificar os pontos fortes e frágeis da voz, aperfeiçoá-la em sua expressividade, faz parte da estruturação mais positiva da autoimagem.

Se a voz que temos hoje não nos agrada por estar desvitalizada e insegura, isso não precisa ser eterno. Somos julgados e avaliados a cada instante da nossa vida, também pelos sons que emitimos. Precisamos buscar uma voz que agrade nossos ouvidos e os ouvidos alheios.

O que falamos é importante, mas o que dá credibilidade à mensagem é a harmonia e a coerência entre o que se diz e a forma como a voz transmite a informação. A qualquer deslize entre conteúdo e forma, o “como” dizemos ganhará muito mais espaço na avaliação do receptor.

A mudança começa, é claro, em nós mesmos, no trabalho voltado à auto-imagem e à auto-estima e isso terá uma conexão direta com a voz. Muda o homem, muda a sua voz! Não temos uma voz. Somos uma voz! E a nossa imagem social é muito afetada de forma positiva ou negativa pelo som de nossa voz.

Resgatar a voz verdadeira, com todo o potencial que ampliará as habilidades de comunicação, é realizar um inventário pessoal que pode nos fornecer trilhas altamente significativas para o encontro de uma imagem vencedora.

A Voz: Um instrumento musical

Pense na voz como um instrumento musical: Você já percebeu o que ocorre quando ouvimos uma boa música?

É difícil traduzir, pois aquele conjunto harmonioso nos toca e nos sensibiliza a ponto de mudarmos nosso estado emocional, e até mesmo o ambiente em que estamos adquire outras características.

Guardadas as devidas proporções, a voz pode conter alguns dos elementos que caracterizam a boa música. Em primeiro lugar, a pessoa precisa saber o que vai dizer, pelo menos em ocasiões formais. É uma obra que precisa ser construída por partes, tal como a música. Além disso, essas partes não podem ser ditas de uma mesma maneira. Como os refrões, há trechos que merecem algum destaque e, em muitos casos, devem ser repetidos.

Em seus discursos procure identificar quais são os momentos que pedem maior ou menor intensidade. Utilize-os para quebrar a monotonia e destacar, por meio da voz, os pontos que consideram principais.

Procure interpretar o que você diz, do mesmo modo que ocorre com uma música. Ela nunca é igual quando executada por artistas diferentes. Sempre há um traço que os personaliza. Procure fazer o mesmo com sua voz em seus discursos. Ache um estilo próprio que o destaque no meio da multidão.

Faça uso do silêncio. Coloque ritmo no que você disser, distribuindo pausas em momentos estratégicos. Aproveite-as para não perder o domínio sobre a voz. Pelo contrário, o uso correto desse mecanismo possibilita o controle das ações e a reflexão constante sobre o que está sendo dito.

E, por último, tente deixar sua voz o mais harmoniosa possível. Como na música, harmonia significa dispor de forma adequada as partes de um todo.

Por que cuidar da voz?

Para o profissional que deseja falar em público, muitos são os cuidados que se deve ter para tornar a apresentação agradável.

Muitas vezes, não temos consciência de como a voz é produzida e do que podemos fazer para melhorá-la. Cuidar da voz significa utilizá-la de forma adequada, servindo-se corretamente dos órgãos que produzem o som. Devemos conhecer melhor o processo de criação da voz para podermos corrigir possíveis deslizes.

Cuidar da voz é ir ao encontro do que a natureza quer, é respeitar e seguir o máximo possível a respiração correta e a emissão dos sons, obtendo o melhor rendimento com o mínimo de esforço possível. E isso requer domínio progressivo das emoções, já que estas interferem diretamente na fabricação da voz.

O uso adequado da voz permite que se chame a atenção naturalmente das pessoas ao nosso redor. É um dos elementos que contribuem para facilitar a interação e até mesmo a empatia. Juntamente com o conteúdo e a linguagem corporal, a voz é importante para que a mensagem seja compreendida.

No ambiente profissional, a voz pode nos ajudar em inúmeras situações. Em qualquer circunstância é possível transmitir confiança, liderança, credibilidade, assertividade. Não são raros os profissionais com inúmeras qualidades que não conseguem demonstrá-las por motivos associados à voz.

A excelência na transmissão dos sons propicia o fortalecimento positivo da autoimagem. Falando bem, percebe-se que as pessoas dão mais atenção ao que dizemos, e consequentemente o conteúdo poderá ser avaliado e julgado. Ou seja, estaremos mais presentes nos acontecimentos.

A capacidade de persuasão aumenta consideravelmente quando a voz é clara e bem definida e isso intensifica a compreensão da mensagem.

Cuidemos da voz como quem afina um instrumento precioso, pois investindo no aprimoramento vocal teremos maiores condições de sucesso profissional!