FACA NA LÍNGUA

O trabalho de Eunice Mendes como contista é avassalador, pungente, e merece, sem dúvida, ser apreciado. Seu livro Faca na língua é surpreendente. Contos que espreitam a solidão, a morte em vida, o medo e o realismo fantástico, com tramas singulares, personagens fortes, atávicos, uma amargura intrínseca, laivos de sonhos e algumas temáticas reiteradas.

  Escritora densa, sem concessões, com olhar agudo para uma realidade cruel. Contos que mostram a capacidade de síntese da autora e a riqueza do emprego da linguagem figurada, com inesperados insights e finais poéticos de grande beleza.

  Faca na língua faz parte do gênero híbrido da prosa poética que permite ao texto ser interligado por sentimentos e ações beneficiadas pela utilização de substantivos concretos, adjetivos e verbos raros nesse campo.

  Os contos remetem ao universo literário de escritores consagrados como fonte de inspiração permanente. Entre eles, à crueldade cínica e indiferente de Nelson Rodrigues, à epifania gloriosa de Adélia Prado, à velocidade telegráfica e urbana de Ana Cristina Cézar, sem esquecer a metafísica redentora de Clarice Lispector.

 

  Eunice Mendes é atriz, pedagoga e professora de língua portuguesa. Seu desabafo, feito logo no Prólogo desta obra, diz muito sobre sua arte: “Para mim, a escrita, muitas vezes, é um choro compulsivo dos meus próprios fantasmas, uma forma de expulsar pontadas de pensamento que me fincam como alfinetes. Acredito que as palavras podem ser janelas abertas para o amanhã”.

  Autora do livro Depressão versus Esperança, que inspirou o monólogo Workshop Prático e Teórico: Como expressar uma dor, do dramaturgo Aimar Labaki.

Editora: AGWM

1ª edição: 2019

160 páginas

Formato: 16 X 23 cm — em português — brochura

ISBN: 978-85-60912-12-4

Preço: R$ 28,00 + Frete: R$ 10,00

Leia aqui as resenhas da professora doutora Maria Alice Carnevalli, crítica literária e licenciada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP).

Todos os direitos reservados. © 2020

logo2.png